quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Da tangerina ao chocolate do Marrocos

Depois de rodarmos por quase 1 mês e meio na Europa tudo começou a ficar muito parecido e de certa forma o frio que tanto procuramos passou a nos limitar bastante. Resolvemos então dar novos ares às nossas andanças e colocar em prática um plano que estava ficando meio de lado. “Vamos para o Marrocos”, voltar às loucuras e confusões. No noroeste da África, um país árabe, que foi colonizado pela França e com grande influência espanhola. Dá pra ter uma noção da mistura?

Pra chegar lá foi um pouco complicado. Em Milão nevava demais e justamente quando estávamos dentro do avião acabaram cancelando todos os vôos por causa do mal tempo. Resultado... tivemos que passar duas agradáveis noites esperando o próximo vôo no aeroporto.

Enfim, aterrizamos na exótica e monocromática Marrakech, uma das principais cidades marroquinas.


Marrakech atrai não somente os turistas europeus, mas também muitas pessoas que vivem em outras partes do país, procurando fazer compras nos mercados-labirintos e principalmente entretenimento na praça central da medina (cidade medieval) Djemaa el-Fna.

Essa praça sim é algo extraordinário. Um grande espetáculo onde centenas de pessoas se aglomeram ao fim de tarde para comer na farta e agitada feira de comidas típicas que é montada todos os dias e para escutar os engraçados contadores de histórias, encantadores de cobras, músicos e vendedores de remédios milagrosos. É um verdadeiro caos de sons e de cheiros onde tem gente tentando fazer qualquer coisa pra levantar uma grana.


Uma coisa que eu (Augusto) nunca esperava ver no Marrocos (ignorância!) era neve. Logo que se chega em Marrakech o visual por trás da cidade é uma bela cadeia de montanhas nevadas e que possui até estações de esqui. Pois é, tava frio lá também! Eu achava que tinha virado profissional em mapas e em nos guiar, mas lá a única saída foi esquecer o senso de direção e colocar em prática minhas habilidades poliglóticas adquiridas ao longo da viagem (misturando francês, espanhol, português, árabe e inglês) e sair perguntando como se chegava aos lugares.

A gente se perdia o tempo todo nas ruas da cidade, sempre cheias de homens que se vestem como os "Sand people" dos Star Wars com sapatilhas de couro, capas e um capuz pontudo enquanto as mulheres como em todos os países árabes andam tapadas com lenços cobrindo a cabeça e o rosto. Entretanto, dos países islâmicos nos quais estivemos o Marrocos nos pareceu um dos mais liberais, com muitas mulheres nas ruas, algumas até andando descobertas, além de conviverem harmonicamente com uns poucos judeus e cristãos.


O Marrocos foi uma salvação pras nossas barrigas hehehehe. Na Europa, paga-se muito caro pra se comer bem e lá nosso orçamento acabou se refletindo na qualidade da nossa alimentação. Pelo mesmo preço de um sanduba meia boca europeu a gente comia um delicioso ensopado ou cuscuz de frango com vegetais (Tagine du Pullet e Couscous du Pullet) ou então um misto de porções de sardinhas fritas, batatas, azeitonas, berinjelas e de feijão, sob o olhar atento dos gatos que como no Egito dominam as ruas.

Tudo sempre acompanhado do tradicional pão achatado marroquino que eles utilizam pra pegar a comida, uma vez que lá não se usam talheres. É, mas Marrakech também pode ser traiçoeira. Por toda parte tem os espertinhos querendo passar a perna nos gringos e muitos assaltantes.

Dessa vez quase nos roubaram a máquina fotográfica de novo. Um safado tentou puxar a cordinha da máquina do bolso da Aline que por sorte estava presa ao dedo dela, o sujeito foi tão cara de pau que ainda saiu andando e olhando pra mim com uma cara de deboche. Não teve outra, levou um soco e quando ele tentou correr dei uma rasteira que o vagabundo acabou caindo, mas terminou por aí afinal estávamos com a máquina e não queria arrumar confusão.

Também fomos a uma feira onde pode-se encontrar de tudo, inclusive muitos produtos estrangeiros que certamente foram roubados dos quartos dos hotéis (um grande problema por aqui). De Marrakech decidimos acompanhar as montanhas Atlas e seguir rumo a Azilau, uma pequena cidade no caminho para Fés e que tem uma cachoeira de 100 metros. Me levantei muito cedo, mas como estava fora de temporada não consegui transporte a tempo de ir à cachoeira e acabei dando uma volta pela cidade.

No fundo acho que acabou sendo mais interessante me sentar com os locais para um café da manhã e subir uma montanha que proporcionou visuais belíssimos. Depois de mais de 8 horas de ônibus chegamos à Fés, a maior medina ativa do mundo.

Um verdadeiro labirinto de ruas estreitas com milhares de pequenas lojas brotando dos muros, onde os únicos meios de transporte que podem e cabem nas ruas são burros e cavalos. São prédios colados em prédios com as paredes sendo sustentadas por armações de madeira para não desabarem, tudo desorganizado, portas e janelas das casas como rústicos portais medievais e no meio de toda a bagunça uma escolinha primária. Deve ser bem difícil aprender algo por ali. Fés realmente nos surpreendeu.
A cidade também é muito famosa por seus trabalhos de mosaicos e pelos curtumes onde se tratam e comercializam artigos de couro que são encontrados em todo o Marrocos.


Seguindo rumo à costa fomos para Rabat, a capital do país. Tudo diferente, uma cidade ampla, mais organizada, com prédios imponentes e avenidas largas.

Nas ruas marroquinas vimos bastante mendigos e pedintes, principalmente idosos além da quantidade impressionante de cegos. Não conseguimos descobrir o porquê de tantos cegos no Marrocos e se alguém souber pode nos dizer!

Assim como o grande número de roubos, essas são algumas seqüelas de um dos maiores problemas que o país enfrenta, o desemprego. Na capital Rabat assistimos diversas manifestações organizadas em frente ao parlamento contra a falta de empregos bem como sobre a causa palestina e apesar dos ativistas que gritavam fervorosos contra Mc Donalds e Coca-cola tudo terminou em paz.

De lá para Asilah uma pequena cidade de veraneio que tem uma medina bastante especial à beira do oceano atlântico, toda bem cuidada com os muros pintados de azul e branco e com várias galerias de jóias e artes. Onde é que se ande muitas pessoas te oferecem chocolate. “Quieres chocolate de loco?” como nos abordou um.

Pois é, o tal do chocolate, também chamado de haxixe é um dos produtos mais comercializados no Marrocos. O consumo é proibido, mas mesmo assim muitas pessoas de todas as idades e classes sociais comercializam ou fumam tranquilamente com seus cachimbinhos sentados para prosear em frente aos cafés.

Fomos então para nosso último destino no Marrocos, Tanger a cidade mais próxima da Europa. De vez em quando a gente chega a algumas conclusões meio bestas, mas que são legais. Me lembrei do blog do Leo (que nos acompanha aqui no blog) falando quando descobriu o porque das cidades da Tailândia começarem com Chiang (significa cidade em tailandês).

Em todo o Marrocos as árvores mais características são as mexiricas (bergamotas), bonitas, todas carregadas, mas de uma qualidade que não dá pra comer de tão azeda. E só depois de chegar a Tanger acabamos sabendo que quem nasce lá é tangerino. Daí vem o nome da frutinha alaranjada que a gente gosta tanto aí no Brasil.

E antes de ir embora acabamos virando adeptos de um dos mais tradicionais costumes marroquinos, tomar chá com menta num dos inúmeros cafés espalhados pelas cidades. Sentamos no antigo Café Hafa de frente para o Estreito de Gibraltar e vendo a Espanha do outro lado passamos um tempo refletindo como uma faixa de apenas 14 quilômetros é uma barreira econômica, religiosa, lingüística e cultural tão grande, e que separa mundos tão diferentes.

18 comentários:

Mari Mendoza disse...

Gente, adorei as histórias de vocês no marrocos. E achei incrível as fotos do curtume: tudo tão rústico!! Até quando vocês se aventuram pelo mundo? Beijos!!

Carla disse...

Aline e Augusto adorei mais essa capítulo da novelinha volta ao mundo. O Marrocos me pareceu bem legal e adoro as fotos de vocês.
Se tiver uma passagem pelo Rio na volta ao mundo hehehe podem me procurar!

Leonardo disse...

Show de bola...mais uma vez!
olha aí..fui até citado! ;)

Aline disse...

Augusto e Aline(minha xará)... descobri o blog de vocês hoje e adorei.
Estou embarcando domingo rumo Vietnam, Cambodja, Tailandia e Índia, com o meu namorado... vamos ficar 40 dias viajando, ficando em albergues, é claro!
Pelas expressões que tu usas e pelas comparações, vocês são daqui do sul (eu, também). Sou de Porto Alegre.
Enfim, continuem alimentando o blog com essas histórias incríveis!!!

Sds.
Aline.

Anônimo disse...

Lina e Preto, que massa ver todos esses lugares através dos olhos de vocês!!! Amei a doidera na Europa e a relação Marrocos/Espanha me fez fazer uma analogia com os grandiosíssimos abismos sociais que encontramos no Brasil.
Devo ter férias no meio do ano e tava querendo dar um pulo pelo Sul. Se vcs estiverem por lá, temos que combinar de nos ver!!!
Bjão e saudades
PS: vcs fazem uma falta gigantesca aqui na Cidade do SOl
Déia

Augusto Cavalcanti e Aline Grill disse...

Oi oi pessoal!
Carla, valeu pelo convite. Se a gente aparecer no Rio tentaremos entrar em contato!

Leo, teus relatos foram bem importantes pro nosso planejamento. Valeu pelas dicas!

Oi Aline, nós somos do sul sim de Rio Grande (eu - Augusto- sou de Brasília mas me considero gaúcho). Legal que estâo indo pra Ásia, nós adoramos. Precisando de dicas entre em contato.

Ei Déia! Bom te ver por aqui. Nós vamos estar em Rio Grande, se for mesmo lá pra baixo nos avise pra gente tentar combinar algo

Ingrid disse...

Ae Preto e Aline! Arrasaram!! Massa demais, descobri agora q tava rolando esse blog. Ainda não consegui ler tudo mas é tudo muito incrível, ver vocês nesse rolê, um sonho de muita gente, como eu... Nossa, tá demais da conta!! Muita boa sorte pra vocês!

Marcio Nel Cimatti disse...

Muito bom!!! Vou sempre passar por aqui!

O Marrocos e demais!

Abs!

Bri disse...

Olá Aline e Preto! Encontrámos o vosso blog acidentalemtne enquanto procuravamos informações sobre Laos e cambodja e... adoramos... claro que ficámos também com um pouquinho de inveja mas... quem não ficaria... :) :) :)
Bom, não sei se já fizeram a vossa paragem pelo lindo Portugal, mais precisamente pela linda cidade do Porto... Se não fizeram ainda e precisarem de um sítio para dormir a nossa casa está à disposição para vos acolher! Teriamos muito gosto de ouvir as vossas aventuras!

Boas viagens para vocês...

Brigite e Tiago

Aylla disse...

Aline e Augusto,

Adorei o blog de vocês!!! Devorei todos os posts em 1 dia! Muito legal e obrigada pelas dicas.
Estou planejando viagem assim para setembro do próximo ano e, como dinheiro não cai do céu, já vou começando a economizar e procurar as formas mais baratas - a maioria dos destinos que escolhi coincidem com o de vocês e o couchsurfing é definitivamente uma boa opção, não?!
Minha meta é pular por todos os continentes =) E ainda vou precisar de muitas dicas. Se não se importarem de entrar em contato...

Beijos e boa sorte pra vocês!

Aylla
(aylla.assis@gmail.com)

Samieh Saleh disse...

Aline e Augusto! é muito bom saber que há pessoas que gostam de viajar e conhecer vário lugares no mundo! Esse é o meu sonho, pôr uma mochila nas costas e conhecer culturas diferentes! Adorei o blog de vocês!
Tambem tenho um blog!
salehsamieh.blogspot.com
Conto com a visita de vocês lá!

Abraços

Fê Costta disse...

Uau, vcs se embrenharam pelo mundo hein?! 39 países!!! Uma conquista e tanto, devem ter relatos interessantíssimos!

O Marrocos parece um lugar lindo e exótico! Adoro a cultura árabe e ainda falta este país na minha listinha... Estas montanhas que vcs estiveram é perto de Ouazarzate?

Saudações!

Michel disse...

Vixe, rolou até porrada!! uhauhauha malandro gringo é malandro burro!!
Bem legal as aventuras de vocês, vou acompanhar mais!!
Valeu pela mensagem no meu blog, boa semana e mta paz pra vcs!!
Valeu, Michel
www.rodandopelomundo.com

Kat disse...

Olá,
Meu nome é Liliam, encontrei o blog d vcs por acaso e acabei me viciando nele! Adorei cada local, cada dica, me deslumbrei com as imagens! Morro d vontade d fazer como vcs, sair viajando e conhecer o mundo. Depois do Marrocos vcs voltaram para o Brasil? Já faz um tempinho... afinal já estamos em 2011! O.@ Mas vcs ainda farão um mochilão pela América? kkk Se possível gostaria de entrar em contato com vcs, trocar algumas idéias, ter uma noção de valores. Meu e-mail é liliambf@hotmail.com
E Parabéns pela força de vontade e coragem! Sem esses dois componentes acredito que nunca teriam entrado em tamanha aventura! \o/

Verônica disse...

Olá,

Muito legal a viagem de vocês parta o Marrocos, as fotos ficaram incríveis.

Abraços,
Verônica

Guilherme - Viajando com Eles disse...

Aline e Augusto, tudo bem???

Fiz um post colaborativo para tentar reunir dicas e informações da galera que já fez a volta ao mundo.

Gostaria muito que você participasse. É só contar um pouco de sua experiência lá nos comentários.

http://viajandocomeles.com.br/post-colaborativo-rtw/


Valeu, abraços,

compra seguidores disse...


Muito bom o post amei vou sempre visitar seu website !!

plays no souncloud disse...

Que legal!